Sábado 24 Fevereiro 2018

depoimentos

Adriano Giffoni

Profissionalismo, muito estudo e musicalidade. Seu trabalho acompanhando o João Bosco me impressionou muito e mostrou que para ser um bom solista é preciso antes de tudo saber fazer uma base que complete o trabalho da banda e dê segurança ao artista . Ele mostrou que os solos tinham que ter melodia e conhecimento profundo do estudo dos arpejos além de vocabulário de frases. As suas bases também eram bem definidades e ele trabalhava muito bem as dinâmicas nas mudanças das partes da música.

Dividi o palco com o Nico Assumpção no Festival de Jazz de Juiz de Fora - MG - onde eu estava tocando com o Paschoal Meireles e ele subiu pra dar uma canja. Foi um momento especial na minha carreira e na hora dos improvisos ele deu um show de fraseados, mas também fez base para os meus solos com muita competência e humildade. Foi um momento especial na minha vida de músico.

Acho que a principal lição que ele deixou foi que o músico deve ser uma pessoa culta. Estudar música em geral, computação, saber falar mais de um idioma e nunca parar de pesquisar novos timbres e técnicas de execução da mão direita. Ele defendia muito a sonoridade sem muita parte eletrônica dentro dos baixos "o som de verdade", que vem da mão do baixista.

Curriculum

Adriano Giffoni, baixista, compositor, arranjador e produtor fonográfico.

Adriano GiffoniLançou oito cds de música instrumental e 4 livros de contrabaixo na música brasileira.

Participou de 300 cds de artistas brasileiros e 25 cds de artistas japoneses.

Em 2010 estará na tour do guitarrista Anndy Sumers (The Police) no show do dvd "The Kings of Ipanema" que acontecerá no Brasil, Europa, Estados Unidos e Japão.

Lançará dia 20 de março as 20hs na sala Baden Powell - Av. Ns. de Copacabana 360 - Rio de Janeiro o seu oitavo cd "Encontro das Raças".