Sábado 24 Fevereiro 2018

depoimentos

Marinho Boffa

A primeira coisa que vem à minha mente, quando penso no Nico, é a amizade que sempre tivemos.

Conheci o Nico em 1982 através do Carlos Bala. Foi impressionante pois nunca havia visto alguém capaz de tocar como ele. Ele foi me assistir numa gig instrumental e me convidou para tocar com ele. A nossa convivencia sempre foi de muita alegria, sempre nos demos muito bem em tudo o que fazíamos. Nunca houve um trabalho mais importante. Todos os trabalhos eram uma novidade. Nós sempre sabíamos que alguma coisa nova ele traria.

Nico era um músico à frente do seu tempo. Era extremamente inteligente e competente. Ele podia resolver qualquer situação musical que se apresentasse. Para subir no palco ao lado de Nico Assumpção você tinha que estar com o dever de casa feito.

Foi o Nico quem colocou o baixo à frente da banda. Ninguém antes dele foi capaz disso. Ele sempre procurou dividir seus conhecimentos e transformou o baixo num instrumento solista tão importante quanto qualquer outro.