Segunda 10 Dezembro 2018

depoimentos

Alex Rocha

Conheci o Nico pelo disco da banda High Life, que um amigo me mostrou lá pelos idos de 1987. Lembro que quando escutei a faixa "Beira Mar" do Ricardo Silveira, onde o Nico com frases de baixo fantásticas ocupava as pausas da melodia foi bastante impactante, pois até então, eu não havia escutado um baixista brasileiro com uma linguagem tão incisiva e com tanta personalidade.

Para um jovem baixista como eu começando sua vida profissional na segunda metade dos anos 80 e início dos 90, não havia melhor incentivo do que assistir um show do Nico.Minha opção pelo baixo de seis cordas tem muito da influência que ele teve na minha formação como instrumentista.

Um dos muitos show do Nico que assiti e que me marcou muito foi um duo com o violonista Marco Pereira, no Teatro João Teotônio, no Rio em 1989.

Nessa época ele usava um baixo Wood de 5 cordas com a corda dó, já abrindo caminho para o seis cordas, que logo depois se tornaria sua voz a partir dos anos 90. Seus solos tinham uma fluência impressionante e quando fazia base, o Nico tocava acordes com a complexidade rítmica e a clareza de um exímio violonista. Ele também usava um fretless no qual tocou a melodia de Round Midnight. Um momento inesquecível.

Nico mostrou como o baixista pode ser um virtuose nos baixos elétricos e acústico. Suas performances em shows e gravações levaram o baixo a ocupar um lugar de destaque na MPB também como instrumento de solo.

Curriculum

Alex Rocha é baixista, compositor e arranjador. Bacharel em contrabaixo pela Universidade Estácio de Sá em 1994, teve como professores Yuri Popoff e Nelson Farias.

Alex RochaLecionou no CIGAM (Centro Ian Guest de Aperfeiçoamento Musical) e no Centro Musical Estúdio Arte. Atualmente acompanha o cantor Emílio Santiago (desde 2003) em shows no Brasil e no exterior, a cantora Ithamara Koorax e o compositor, cantor e violonista Fred Martins. Também faz parte do trio do pianista José Roberto Bertrami e do quinteto do saxofonista Idriss Boudrioua além de fazer parte do quarteto Jazz Express Group. Entre 1992 e 1996, foi integrante da banda do cantor, compositor e guitarrista Celso Blues Boy, com quem gravou o CD “Indiana Blues”.

Também trabalhou com Victor Biglione, Wagner Tiso, Chico Batera, Carlos Malta, Márvio Ciribelli, Pery Ribeiro, Tânia Alves e Rio Jazz Orquestra entre outros. Também fez parte da banda do programa “GENTE INOCENTE” da Rede Globo de Televisão (2000-2002) onde gravou números musicais de artistas como Ed Motta, Simone, Baby do Brasil, Pepeu Gomes, Jorge Vercilo, Orlando Moraes, Rosa Maria, Cláudio Zóli e Sandra de Sá. Participou da gravação do CD do multi-instrumentista inglês Ravi “The Afro-Brazilian Project” (lançado em 2003 na Europa e E.U.A..

Em 2003 lançou seu primeiro CD solo “Boas Novas” com participações especiais de Arthur Maia e Márcio Bahia, obtendo excelentes resenhas da crítica especializada.